Eu li um texto muito interessante do escritor Fábio Kabral a respeito de novos rótulos que vem surgindo nos amantes de literaturas fantásticas, inspirados na cultura africana. Segue uma parte do texto dele, que explica melhor esses novos rótulos:

Afrofuturismo, Cyberfunk, Steamfunk e Sword & Soul são rótulos cuja pretensão é uma releitura dos gêneros eurocêntricos equivalentes — (euro)futurismo, cyberpunk, steampunk e sword & sorcery — para uma leitura do ponto de vista das pessoas pretas, do ponto de vista das muitas culturas africanas espalhadas pelo mundo; a pretensão é estimular o fomento e criação de obras ficcionais e universos nos quais as pessoas pretas são o destaque, juntamente com as cosmologias, espiritualidades e imaginários de inspiração africana.

Eu já tive uma experiência de Sword & Soul na época que eu jogava o cenário Terra Nova, criado pelos meus amigos Carlos Klimick e Eliane Bertocchi, onde elementos de culturas e religiões africanas eram um elemento forte. E era bem divertido. Lendo esse texto do Fábio me inspirei para produzir uma arte, um mago do fogo no estilo Sword & Soul:

%d blogueiros gostam disto: